15 em 15: As melhores séries de Playoffs dos anos 2000 – Leste (#15-#11)

VAVEL

A temporada 2015-2016 da NHL ainda vai demorar a chegar, mas todo dia é um bom dia para falar sobre hóquei! A última temporada foi espetacular do inicio ao fim, incluindo o desempenho brilhante de Carey Price (que se brincar ainda está recebendo prêmios), o LA Kings fora da luta pela Stanley Cup e séries emocionantes de playoffs. Continuar lendo

Anúncios

Alexander Ovechkin e a importância de Barry Trotz em seu jogo

FOTO: Nick Wass

 

Voltamos ao ano de 1993. Scotty Bowman, o maior técnico da história da NHL, assumia o Detroit Red Wings. A franquia estava numa seca de quase 20 anos sem levantar a Stanley Cup. Naquela época, Steve Yzerman era um dos melhores jogadores ofensivos da liga, com números impressionantes. Com a chegada de Bowman, esses números absurdos tiveram uma queda, e não porque Yzerman desaprendeu a fazer gols ou dar assistências e sim pois ele começou a se dedicar em outro aspecto de seu jogo: a defesa. Bowman mudou o jeito de Yzerman pensar o hóquei e o transformou em um dos melhores two-way players da história. Após isso, Detroit viria a conquistar três Stanley Cups sob o comando de Bowman. Confira um vídeo abaixo mostrando um pouco dessa mudança de Yzerman:

“Ok, mas e o que isso te a ver com o Alexander Ovechkin?”. ‘Ovi’ sempre foi uma potência ofensiva, discutivelmente o melhor sniper de sua geração, mas que sempre teve um problema em sua parte defensiva. E isso não por falta de talento, pois em diversas ocasiões o russo mostrou que poderia ser efetivo na outra parte do gelo. O problema de Ovechkin, que muitos o criticavam, era por ele ser acomodado em alguns momentos do jogo e às vezes dar as costas enquanto o time adversário estava atacando. Veja um exemplo disso:

ovviiii

Na jogada, dá para perceber que Ovechkin não faz esforço algum para alcançar Derek Stepan, mesmo tendo total condição de ter alcançado o americano caso tivesse patinado mais rápido.

Na última temporada (2013-14), Ovechkin teve um plus/minus de -35, pior marca da NHL atrás de Nail Yakupov, do pior time da liga, Edmonton Oilers (!!). Mesmo o time de Washington não tendo ido aos playoffs, é inaceitável que um jogador como ele tenha um desempenho tão pífio na defesa.

Essas dúvidas sobre a vontade de Ovechkin nas jogadas fizeram alguns insiders de Washington questionarem se ele devia ser trocado ou não, pois, mesmo sendo o melhor jogador do time e um dos melhores da NHL, seu jogo “preguiçoso” podia custar vitórias ao Capitals.

A saída de Bruce Brodeau do cargo de técnico da equipe em 2012 e as contratações de Dale Hunter e Adam Oates, que foram totais fracassos, também contribuíram bastante para essa queda de Ovechkin na parte defensiva. Após perderem os playoffs de 2013-14, o GM do Capitals, Brian MacLellan, contratou, em 26 de maio de 2014 o recém demitido técnico do Nashville Predators, Barry Trotz. Com uma mentalidade defensiva que é sua marca, Trotz tinha a missão de melhorar a equipe da capital no setor e levar o time aos playoffs. Por enquanto, isso vai funcionando e Washington ocupa a segunda vaga do Wild Card do Leste.

Mais do que apenas mudar a defesa do Capitals, assim como Scotty Bowman foi para Steve Yzerman, Barry Trotz está sendo fundamental na melhora defensiva do russo. Um desses sinais é o bom +5 que ‘Ovi’ vem postando até agora e esperamos que ele mantenha esse nível.

Pela segunda vez na carreira, Ovechkin está para ter uma temporada com menos pontos do que partidas. Isso, da primeira vez, em 2011-12, foi algo inesperado, mesmo postando ótimos 38 gols. Agora, ele vem para ter uma temporada parecida, beirando os 40 gols mas com uma diminuição dos pontos. Porém, dessa vez, sabemos que grande parte disso se deve ao esforço que o “The Great 8” vem fazendo para se tornar um jogador melhor no aspecto defensivo do jogo.

14 jogadores para ficar de olho na temporada 2014 da NHL

Após muito tempo sem a NHL, a espera está acabando. A pré-temporada começa dia 21 de setembro e a temporada regular na primeira semana de outubro. Vamos listar aqui 14 jogadores para dar aquela olhada especial durante a temporada. Não vamos citar jogadores como Sidney Crosby, Alex Ovechkin, Corey Perry, etc, pois esses já são estrelas consolidadas na liga. O intuito do post é falar sobre jogadores que não tem o mesmo hype mas são ótimos jogadores.

 

14) Ryan Johansen (C, Columbus Blue Jackets)

O central canadense vive um impasse em seu contrato com o Blue Jackets, mas nada que atrapalhe sua temporada. Columbus precisa muito do jogador e, se quiser contar com seu talento, terá que pagar o que Johansen quer. 

A 4ª escolha geral de 2010 começou sua carreira na NHL com apenas 20 anos, o que atrapalhou um pouco seu desenvolvimento. Passou parte da temporada 2012-13 na filial Springfield Falcons e isso melhorou seu jogo. Veio para a temporada de 2013-14 mais preparado, mais maduro e fez o que se espera dele: gols. Foi o 11º da liga no quesito com 33 tentos em 82 jogos. Somados a boas 30 assistências, terminou a temporada com 63 pontos.

Johansen tende a melhorar e manter esses números por um bom tempo. Fiquem de olho no garoto de 22 anos.

 

13) Tomas Tatar (LW/RW, Detroit Red Wings)

Uma das maiores promessas da Eslováquia nos últimos tempos, Tomas Tatar está na organização do Red Wings desde 2009, mas só teve sua real chance na NHL em 2012-13. Passou a maior parte do tempo na filial Grand Rapids Griffins mas, quando chamado para o time principal, apresentou bons 7 pontos em 18 jogos, além de uma ótima temporada na AHL. 

Já consolidado no elenco de Detroit, Tatar veio para a temporada 2013-14 com altas expectativas. Mesmo jogando entre 2ª e 3ª linha, Tatar apresentou bons 19 gols em 73 jogos e um bom plus/minus de +12. 

As expectativas para 2014 são maiores ainda, onde tende a ter números melhores que na temporada passada.

 

12) T.J. Brodie (D, Calgary Flames)

Primeiro defensor da lista, T.J. Brodie passou a carreira toda alternando entre NHL e AHL. O canadense de 24 anos parece, finalmente, ter se consolidado no Flames. Ao lado do ótimo Mark Giordano, formaram uma das melhores e mais subestimadas duplas de defesa da liga.

Para essa temporada, já como presença garantida no elenco de Calgary, Brodie tende a melhorar muito mais seu jogo e ajudar o Calgary Flames.

 

11) Nicklas Jensen (RW/LW, Vancouver Canucks)

O sueco de 21 anos nem era cotado para jogar a última temporada mas, devido à alguns problemas que o Canucks estava passando, foi chamado e não desapontou. O garoto caiu como uma luva para a equipe de Vancouver, onde teve 6 pontos (3g/3a) em 17 jogos e ajudou os irmãos Sedin. 

A tendência é que Jensen jogue a temporada toda pelo Canucks e improve mais ainda seu jogo, além de ajudar demais o Canucks em sua reconstrução. 

 

10) Olli Maatta (D, Pittsburgh Penguins)

Uma das principais promessas do hóquei, Olli Maatta veio para sua primeira temporada em 2013-14 não só como um dos melhores calouros, como um dos melhores defensores de toda a liga. O finlandês de 20 anos mostrou muita maturidade para alguém de sua idade e apresentou ótimos números para a posição, com 9 gols e 20 assistências em 78 jogos, com um bom plus/minus de +8.

Maatta teve uma lesão no ombro há 4 meses atrás mas ao que tudo indica estará pronto para jogar em 2014. 

 

9) Luke Schenn (D, Philadelphia Flyers)

Schenn é uma das principais promessas da NHL, mesmo estando na liga desde 2008, quando foi selecionado como 5ª escolha. Um dos jogadores mais físicos da liga, Luke Schenn sempre desempenhou muito bem esse papel, com hits e, eventualmente brigas. Mas sempre teve um ponto fraco em seu jogo: o ataque.

Mesmo não sendo sua especialidade, para atingir maiores objetivos na carreira, Schenn precisa e parece estar melhorando no quesito. Em sua primeira aparição da carreira nos playoffs, o canadense se portou muito bem e teve um bom papel ofensivo para o Flyers, marcando um gol na série contra o Rangers, além de ter tido uma boa posse para os padrões – quase horrorosos – de Philadelphia. 

 

8) Sean Couturier (C, Philadelphia Flyers)

Um dos melhores atacantes-defensores da liga, Couturier tem tudo para ganhar um Selke na carreira mas, para isso, precisa melhorar seu jogo ofensivo. Teve sua melhor temporada na carreira em números ofensivos, onde marcou 39 pontos (13g/26a) em 82 jogos. Uma melhora boa, mas que precisa crescer ainda mais para se tornar um dos melhores em sua função na NHL.

 

7) John Gibson (G, Anaheim Ducks)

Um dos goleiros prospectos mais talentosos da NHL, John Gibson teve uma participação espetacular nos playoffs da temporada passada. O americano de apenas 21 anos tinha feito apenas 3 jogos na temporada regular, onde teve excelentes números, incluindo um shutout. Com a lesão de Frederik Andersen, Gubson foi chamado e, mesmo com Jonas Hiller no elenco, assumiu o posto de titular da equipe. Em seu primeiro jogo de playoffs da vida, contra o Kings, teve um shutout de 28 defesas, parando LA. Nos 3 jogos seguintes não caiu de rendimento e continuou jogando bem, mas não conseguindo evitar a derrota de Anaheim na série.

Com Hiller indo para Calgary, Gibson fica em definitivo no elenco do Ducks, brigando pelo posto de titular com Andersen durante a temporada.

 

6) Kari Lehtonen (G, Dallas Stars)

Um dos goleiros mais subestimados da NHL, sempre com temporadas consistentes, Lehtonen teve sua melhor temporada da carreira em 2013-14. Sendo uma das peças fundamentais do time de Dallas, o finlandês de 30 anos foi o 7º da liga em vitórias (33) e o que mais jogou (65). Contando com ótimos 5 shutouts e 1,735 defesas.

Com o Stars se fortalecendo ainda mais para essa temporada, principalmente com a aquisição do central Jason Spezza, podemos esperar outra grande aparição de Lehtonen.

 

5) Mark Giordano (D, Calgary Flames)

Mark Giordano é, discutivelmente, o jogador mais subestimado da liga. Sempre com boas temporadas, Giordano fez sua melhor temporada na carreira. Foram 47 pontos (14g/33a) que poderiam ter sido muito mais se não tivesse jogado 64 jogos.

Além desses ótimos números, Giordano foi um dos melhores jogadores da liga em posse (estatísticas avançadas – não consigo achar um site bom para ver as mesmas, por isso deixei em falta no post) e liderou o Calgary Flames.

Podemos esperar uma temporada ainda melhor, ainda mais se jogar mais jogos e formando dupla com o citado acima, T.J. Brodie.

4) Yevgeni Kuznetsov (RW/C, Washington Capitals)

Uma das maiores promessas do hóquei russo, Yevgeni Kuznetsov terminou seu contrato com Traktor Chelyabinsk da KHL e rumou aos Estados Unidos para jogar pelo time da capital. Em sua primeira temporada na NHL, o russo de 22 anos apresentou bons 9 pontos (3g/6a) em 17 jogos.

Já acostumado com o estilo do hóquei norte-americano, Kuznetsov tem tudo para crescer de rendimento e se tornar um dos melhores russos do jogo. 

 

3) Sean Monahan (C, Calgary Flames)

Sean Monahan, ao lado de Nathan MacKinnon, foi o jogador da classe de 2013 mais preparado para a última temporada. Com ótimos 22 gols, que só não foram mais por conta de uma lesão, Monahan esbanjou grande potencial para os próximos anos. 

O canadense precisa melhorar na parte do faceoff, mas na parte que ele faz bem, gol, podemos esperar grandes anos pela frente.

 

2) Nathan MacKinnon (C/RW, Colorado Avalanche)

Uma dos maiores talentos do hóquei, o atual vencedor do Calder Trophy, Nathan MacKinnon, chega com status de estrela para a próxima temporada. Além de sua performance na temporada regular, o garoto de 19 anos, 18 na época, surpreendeu a todos quando, em sua primeira participação nos playoffs, teve 10 pontos (2g/8a) em 7 jogos.

Estamos diante de um jogador que pode ter uma ótima carreira, conquistar títulos e prêmios individuais. Para essa temporada, MacKinnon está ainda melhor e mais forte. Certamente veremos ouro show do garoto.

 

1) Jonathan Drouin (LW, Tampa Bay Lightning)

 O ex-companheiro de time de Nathan MacKinnon na QMJHL, Jonathan Drouin é a melhor promessa do hóquei que ainda não jogou na NHL. O ala-esquerda, mesmo depois que MacKinnon foi para NHL, manteve o nível de seu jogo e teve mais uma temporada sensacional pelo Halix Mooseheads. Foram mais de 100 pontos em pouco mais de 40 jogos, além de um playoff magnífico.

Provavelmente veremos Drouin jogando na NHL essa temporada. Jogando ao lado de Steven Stamkos, podem formar uma das melhores duplas da liga, visto que a especialidade de Drouin é o passe e Stamkos é um dos melhores snipers da liga.

 

Outros jogadores para ficarem de olho:

– Jacob Trouba (D, Winnipeg Jets)

– Johnny Gaudreau (LW, Calgary Flames)

– Pekka Rinne (G, Nashville Predators)

– Jonas Hiller (G, Calgary Flames)

– Eric Gelinas (D, New Jersey Devils)