Prévia da temporada 2014-15 da NHL: Conferência Leste

Dando continuidade às prévias da NHL, mudamos do Oeste para o Leste. Nosso parceiro de blog, Mateus Luiz (@PuckBrasil1), nos deu uma grande ajuda e se encarregou das prévias da Conferência Leste. Aí vai:

Divisão do Atlântico 

Boston Bruins 

Recorde da temporada 2013-14: 54-19-9, 117 pts

Colocação na Divisão: 1º lugar

Colocação na Conferência: 1º lugar

Melhor jogador da última temporada: Tuukka Rask

As saídas de Jarome Iginla e Johnny Boychuk são as grandes questões a serem resolvidas por Peter Chiarelli e companhia já que ambos saíram por conta da situação complicada no salary cap, até por isso a equipe não teve condições de trazer um jogador que suprisse a saída de Iginla. Com a ida do camisa #12 para Colorado, Reilly Smith deve ser o substituto dele na linha de David Krejci e Milan Lucic, Torey Krug deve ficar com a vaga deixada por Johnny Bouchuk. Mesmo com essas mudanças, a equipe ainda é uma das favoritas a disputar as finais e as ganhar, porém, é nítido que os ursos ficaram um pouco mais fracos. Continuar lendo

Anúncios

Prévia da temporada 2014-15 da NHL – Conferência Oeste

Apenas dois dias! Sim, dois dias para nossa queria NHL voltar. Visto isso, com a temporada se aproximando, resolvi fazer esse post com as prévias de cada time na temporada. Começando pela Conf. Oeste e migrando para o Leste. Aproveitem.

Obs: as prévias serão feitas de acordo com a posição de cada time na última temporada. Por exemplo, Colorado venceu a Divisão Central, logo e obviamente, foi o primeiro colocado. Então faremos nesse padrão cada prévia.

Divisão Central

Colorado Avalanche

Recorde da temporada 2013-14: 52-22-8, 112 pts

Colocação na Divisão: 1º lugar

Colocação na Conferência: 2º lugar

Melhor jogador da última temporada: Semyon Varlamov

O time de Denver chega de uma temporada sensacional, superando todas as expectativas. Nas 3 temporadas anteriores à essa tiveram, por duas oportunidades, top 2 escolhas no Draft, o que mostra fruto de temporadas desastrosas. Voltando a falar de 2013-14, Colorado veio sem nenhuma perspectiva e chocou a todos vencendo a Divisão mais difícil da NHL e ficando em segundo lugar na Conferência mais equilibrada da mesma.

Para essa atual temporada perderam um de seus líderes, Paul Stastny, mas repuseram muito bem com as chegadas dos veteranos Jarome Iginla e Danny Briere. A parte mais fraca do time, a defesa, continua a ser um problema. O time foi um dos piores em posse na última temporada, numa seleta lista com times que nem com playoffs sonharam. A aquisição de Brad Stuart traz algo a mais para a defesa de Colorado, mas não inibe os problemas do setor. Semyon Varlamov terá que jogar muito para que a equipe repita o feito da última temporada.

Projeção: 3º lugar na Divisão Central, 5º na Conferência Oeste. Continuar lendo

Palpites – NHL 2014-15

Atuais campeões, LA Kings tem tudo para levantar a Copa Stanley novamente (FOTO: reprodução)

A temporada 2014-15 começa dia 8 – graça aos deuses do hóquei está chegando – e com isso resolvemos fazer uma espécie de palpite geral para a temporada. Eu (@jvaguiar15) e mais dois convidados de honra, Guilherme Gröhs (@PowerPlayBrasil) e Mateus Luiz (@PuckBrasil1) iremos dar nossos palpites dos mais importantes prêmios da NHL. Para entenderem o que será premiado, primeiro vejam o glossário explicando cada prêmio:

Hart Memorial Trophy: dado ao jogador mais valioso (0 melhor) da temporada.

James Norris Trophy: dado ao melhor defensor da temporada.

Vezina Trophy: dado ao melhor goleiro da temporada.

Calder Memorial Trophy: dado ao melhor calouro da temporada.

Maurice Richard Trophy: dado ao maior goleador da temporada.

Jack Adams Award: dado ao melhor técnico da temporada.

Vamos aos palpites: Continuar lendo

Em um grande dia para o Ottawa Senators, Bobby Ryan renova e Erik Karlsson é nomeado capitão

Dois dos mais importantes para Ottawa, Bobby Ryan e Erik Karlsson fizeram todo torcedor do Senators feliz (FOTO: reprodução)

Nesta manhã (02), um grande passo foi dado na organização do Ottawa Senators. Assinaram por mais 7 anos, $7M per com o ala Bobby Ryan e anunciaram que Erik Karlsson seria seu novo capitão.

Um dos melhores atacantes de força da liga, Bobby Ryan e o Ottawa Senators chegaram à um acordo após uma imensa novela sobre o futuro do americano. Trocado a peso de ouro pelo Anaheim Ducks, em sua primeira temporada com equipe canadense, Ryan manteve sua média: muitos gols e poucas assistências. Apesar do bom número de gols (23) em 70 jogos, todos esperam que o jogador volte à sua antiga forma e chegue perto dos 30 gols. Apesar de um salário bem alto, em uma linha com Kyle Turris e Clarke MacArthur, com a genialidade de Erik Karlsson vindo da defesa, Bobby tem tudo para voltar ao seu melhor e ajudar o Senators na busca pelos playoffs e justificar o preço pago.

Mudando de ataque – nem tanto – para a defesa, Ottawa anunciou que o melhor defensor-atacante da liga e um dos melhores jogadores da atualidade, Erik Karlsson, é seu novo capitão. Já era uma coisa prevista (dava pitacos sobre isso desde quando Jason Spezza havia sido nomeado capitão). Nono capitão da história do Senators, Antes de ir à mídia para fazer o anúncio junto de Eugene Melnyk (GM), Karlsson conversou por 40 minutos com o também sueco e lendário ex-capitão da história de Ottawa, Daniel Alfredsson.  Erik foi a melhor e mais fácil escolha que a equipe poderia fazer.

A 15ª escolha do Draft de 2008 e vencedor do Troféu Norris (melhor defensor da temporada) em 2011-12, Karlsson vem para mais uma expectativa de ultrapassar dos 70 pontos, novamente, coisa que para um atacante já é uma tarefa bem complicada.

Esses foram os primeiros passos para a inconsistente equipe do Senators voltar aos playoffs. Certamente os torcedores ficaram – e devem – muito felizes com essas duas notícias e esperam que esses dois jogadores possam guiar o time para o rumo certo.

Vladimir Tkachev: o russo que vem sendo a sensação do momento

Tkachev jogando o Jr Super Series (FOTO: reprodução)

Vladimir Tkachev já havia mostrado seu bom hóquei na QMJHL e MHL. Pela “segunda divisão” do hóquei russo, Tkachev teve bons 54 pontos (20g/34a) em 63 jogos, com ótimos +37 de plus/minus. Após boa passagem por seu país natal, o russo foi selecionado pelo Moncton Wildcats (QMJHL) no Draft da CHL na 39ª escolha geral.

Em sua primeira temporada jogando na América do Norte, Tkachev teve ótimos 30 pontos (10g/20a) em 20 jogos, um crescimento significativo de quando jogava ma Rússia. Mesmo assim, os times da NHL o esnobaram e o jovem talento virou agente livre.

O garoto de apenas 18, 1,76 m e 74 kg teve sua chance de mostrar que podia fazer parte de uma organização da NHL quando Edmonton o chamou para jogar o torneio Young Stars, realizado em Penticton, BC, Canadá, e não decepcionou. Foram 3 pontos, todos por meio de assistências, em 3 jogos. Além dos bons números passando, o Tkachev mostrou ótima presença no jogo, ao anotar 7 disparos e um plus/minus de +2. Além desses números, uma coisa que chamou bastante atenção em seu jogo foi sua capacidade de encontrar companheiros livres e fazer boas jogadas. Foi certamente um dos melhores do torneio.

Ontem, antes do terceiro e último jogo, Tkachev recebeu a notícia que Craig MacTavish, GM de Edmonton, o chamou para fazer parte do training camp do Oilers. Com isso, o russo terá a chance de brigar por uma vaga no elenco da equipe na NHL.

Mesmo que não consiga ir para a NHL agora, muito provavelmente Oilers irá mantê-lo em uma de suas filiais para que ganhe mais experiência e aprimore seus atributos físicos e técnicos.

NHL anuncia mudanças nas regras para a temporada 2014-15

A NHL anunciou nesta terça-feira (9) que algumas regras irão mudar já para essa temporada. São elas:
A NHL anunciou nesta terça-feira (9) que algumas regras irão mudar já para essa temporada. São elas:

Regra 1.8 – Rinque – Área Restrita do Goleiro

O trapézio será ampliado em dois pés (0,60 metros) na trave nos dois lados do gol.

Regra 23 – Penalidade por Game Misconduct

Foi criada uma nova categoria para Game Misconduct. Se um jogador fizer duas vezes das seguintes penalidades será expulso do jogo com um Game Misconduct: Hip-check, charging, cotovelada, interferência, joelhada, golpes na cabeça com o corpo ou com o taco. Tripping também vale para a regra se o jogador que o cometeu tentar interferir na jogada usando o seu corpo, braço ou ombro, mesmo que ele esteja com o disco primeiro.

Regra 24 – Penalty Shot

O movimento ‘Spin-O-Rama’, no qual consiste em o jogador girar o corpo em 360 graus para fazer o disparo, não será mais permitida, seja em disputa de penalidade ou penalidade durante o jogo.

Regra 38 – Julgamento da Revisão do Replay do Gol

A regra 38.4 foi modificada para que as Operações de Hóquei ajudem os árbitros nas chamadas de gol. A regra irá permitir que as Operações de Hóquei corrijam os árbitros nas situações em que a revisão por vídeo de “foi gol” ou “não foi gol” foi feita a partir de um erro. Também irão ajudar os árbitros em jogada de gol que os mesmos tiverem perdido o disco de vista.

As Operações de Hóquei irão exigir mais provas que uma marcação por “chutar o disco” não seja erradamente classificada como “gol” ou “não gol”.

Regra 57 – Tripping

A regra de ‘Tripping’ será revisada para fornecer que, especificamente, uma penalidade de dois minutos será avaliada quando o jogador que está defendendo se joga e comete o tripping usando seu braço, ombro corpo, independentemente se o jogador que cometeu a infração é capaz de fazer o contato inicial com o disco.

Mas, em uma situação que claramente resultará em um ‘penalty shot’, o jogador que está defendendo toca o disco antes de cometer a infração do tripping, não será contabilizado com o ‘penalty shot’. Porém, se o juiz entender que foi uma falta, a penalidade será limitada à apenas 2 minutos.

Regra 64 – Se jogar / Fazer cena

Caso o jogador se jogue ou faça uma cena e o árbitro entender que foi armado, o jogador que o fez e seu técnico serão punidos por multas. As multas serão avaliadas sobre uma escala graduada, cada vez que o jogador cometer a infração:

finenene

 Regra 76 – Face-Offs

Para evitar que os jogadores atrasem a disputa do face-off após marcado o icing, em situações que o time que está defendendo é o culpado pela violação na disputa do face-off, na sequência de um icing, o jogador de defesa que é inicialmente alinha para o face-off será advertido, mas permanecerá na disputa pelo mesmo. A segunda violação da equipe que está defendendo no face-off irá resultar em uma penalidade de 2 minutos.

Regra 84 – Prorrogação

* As equipes irão mudar de lado no gelo para o início da prorrogação, válido pela temporada regular.

* Será feita uma limpeza (raspagem seca) no gelo antes do início da prorrogação, válido pela temporada regular.

* O procedimento que exige que o técnico apresente uma lista com os três primeiros cobradores dos pênaltis nos shootouts foi eliminado.

Regra 85 – Disco Fora do Gelo

O face-off permanecerá na zona de ataque mesmo que o time atacante for responsável pela paralisação do jogo se: (I) o disparo quebra o vidro; (II) o disparo desvia no gol e sai do gelo; (III) o disparo vai para as bordas ou vidro e o disco sai do gelo; (IV) o disparo é desviado por um companheiro de time e sai do gelo; e (V) o disparo fica preso na rede no exterior do gol.

Essa regra será usada na pré-temporada e, se aprovada pela Liga, será colocada na temporada regular.

Regra 1.9 – Lugares e Circulos de Face-off – Marcações do Gelo / Hash Marks

As hash marks e os círculos de face-off serão movidos a partir de 0,91 metros até 1, 5 metros, 17 centímetros à parte (marcações internacionais).

 

Obs: obviamente dá pra perceber que foi tirado do site da NHL. Mas como eu sei que quase ninguém tem saco pra ler em inglês, ainda mais um monte de palavras assim, resolvi fazer essa tradução. 

Saku Koivu anuncia sua aposentadoria do hóquei

Koivu jogou a maior parte de sua carreira no Canadiens (FOTO: reprodução)

Saku Koivu anunciou, nesta quarta-feira (10), sua aposentadoria do hóquei. O finlandês de 39 anos decidiu penduras os patins após uma temporada boa para um jogador de sua idade.

Koivu começou sua carreira no hóquei pelo TPS, time de seu país natal. Em 1993 foi escolhido como 22ª escolha geral no Draft pelo Montreal Canadiens, time onde fez história. Pelos Habs foram 14 temporadas, 9 delas como capitão. Passou seus últimos 4 anos com o Anaheim Ducks.

Não só pela sua boa carreira, Koivu é um verdadeiro vencedor. Em 6 de setembro de 2001 foi diagnosticado com Linfoma de Burkitt, um tipo de Linfoma Não-Hodgkins, que o fez perder parte da temporada. Ainda jogou alguns jogos finais da temporada e os playoffs, onde teve ótimos 10 pontos (4g/6a) em 12 jogos. Ao final dessa temporada recebeu o Bill Masterton Trophy, dado ao jogador que apresenta qualidades de perseverança, conduta esportiva e dedicação ao hóquei.

Na temporada seguinte à sua doença, já recuperado, Koivu teve uma das melhores temporada da carreira, anotando 71 pontos (21g/50a) em 82 jogos..

Uma verdadeira lenda do esporte, Saku Koivu deixou um legado de superação e vitória para o hóquei. Fará falta o eterno #11.

Números e prêmios da carreira de Koivu:

iJHIAHAIJHAIAJ

fffkf

14 jogadores para ficar de olho na temporada 2014 da NHL

Após muito tempo sem a NHL, a espera está acabando. A pré-temporada começa dia 21 de setembro e a temporada regular na primeira semana de outubro. Vamos listar aqui 14 jogadores para dar aquela olhada especial durante a temporada. Não vamos citar jogadores como Sidney Crosby, Alex Ovechkin, Corey Perry, etc, pois esses já são estrelas consolidadas na liga. O intuito do post é falar sobre jogadores que não tem o mesmo hype mas são ótimos jogadores.

 

14) Ryan Johansen (C, Columbus Blue Jackets)

O central canadense vive um impasse em seu contrato com o Blue Jackets, mas nada que atrapalhe sua temporada. Columbus precisa muito do jogador e, se quiser contar com seu talento, terá que pagar o que Johansen quer. 

A 4ª escolha geral de 2010 começou sua carreira na NHL com apenas 20 anos, o que atrapalhou um pouco seu desenvolvimento. Passou parte da temporada 2012-13 na filial Springfield Falcons e isso melhorou seu jogo. Veio para a temporada de 2013-14 mais preparado, mais maduro e fez o que se espera dele: gols. Foi o 11º da liga no quesito com 33 tentos em 82 jogos. Somados a boas 30 assistências, terminou a temporada com 63 pontos.

Johansen tende a melhorar e manter esses números por um bom tempo. Fiquem de olho no garoto de 22 anos.

 

13) Tomas Tatar (LW/RW, Detroit Red Wings)

Uma das maiores promessas da Eslováquia nos últimos tempos, Tomas Tatar está na organização do Red Wings desde 2009, mas só teve sua real chance na NHL em 2012-13. Passou a maior parte do tempo na filial Grand Rapids Griffins mas, quando chamado para o time principal, apresentou bons 7 pontos em 18 jogos, além de uma ótima temporada na AHL. 

Já consolidado no elenco de Detroit, Tatar veio para a temporada 2013-14 com altas expectativas. Mesmo jogando entre 2ª e 3ª linha, Tatar apresentou bons 19 gols em 73 jogos e um bom plus/minus de +12. 

As expectativas para 2014 são maiores ainda, onde tende a ter números melhores que na temporada passada.

 

12) T.J. Brodie (D, Calgary Flames)

Primeiro defensor da lista, T.J. Brodie passou a carreira toda alternando entre NHL e AHL. O canadense de 24 anos parece, finalmente, ter se consolidado no Flames. Ao lado do ótimo Mark Giordano, formaram uma das melhores e mais subestimadas duplas de defesa da liga.

Para essa temporada, já como presença garantida no elenco de Calgary, Brodie tende a melhorar muito mais seu jogo e ajudar o Calgary Flames.

 

11) Nicklas Jensen (RW/LW, Vancouver Canucks)

O sueco de 21 anos nem era cotado para jogar a última temporada mas, devido à alguns problemas que o Canucks estava passando, foi chamado e não desapontou. O garoto caiu como uma luva para a equipe de Vancouver, onde teve 6 pontos (3g/3a) em 17 jogos e ajudou os irmãos Sedin. 

A tendência é que Jensen jogue a temporada toda pelo Canucks e improve mais ainda seu jogo, além de ajudar demais o Canucks em sua reconstrução. 

 

10) Olli Maatta (D, Pittsburgh Penguins)

Uma das principais promessas do hóquei, Olli Maatta veio para sua primeira temporada em 2013-14 não só como um dos melhores calouros, como um dos melhores defensores de toda a liga. O finlandês de 20 anos mostrou muita maturidade para alguém de sua idade e apresentou ótimos números para a posição, com 9 gols e 20 assistências em 78 jogos, com um bom plus/minus de +8.

Maatta teve uma lesão no ombro há 4 meses atrás mas ao que tudo indica estará pronto para jogar em 2014. 

 

9) Luke Schenn (D, Philadelphia Flyers)

Schenn é uma das principais promessas da NHL, mesmo estando na liga desde 2008, quando foi selecionado como 5ª escolha. Um dos jogadores mais físicos da liga, Luke Schenn sempre desempenhou muito bem esse papel, com hits e, eventualmente brigas. Mas sempre teve um ponto fraco em seu jogo: o ataque.

Mesmo não sendo sua especialidade, para atingir maiores objetivos na carreira, Schenn precisa e parece estar melhorando no quesito. Em sua primeira aparição da carreira nos playoffs, o canadense se portou muito bem e teve um bom papel ofensivo para o Flyers, marcando um gol na série contra o Rangers, além de ter tido uma boa posse para os padrões – quase horrorosos – de Philadelphia. 

 

8) Sean Couturier (C, Philadelphia Flyers)

Um dos melhores atacantes-defensores da liga, Couturier tem tudo para ganhar um Selke na carreira mas, para isso, precisa melhorar seu jogo ofensivo. Teve sua melhor temporada na carreira em números ofensivos, onde marcou 39 pontos (13g/26a) em 82 jogos. Uma melhora boa, mas que precisa crescer ainda mais para se tornar um dos melhores em sua função na NHL.

 

7) John Gibson (G, Anaheim Ducks)

Um dos goleiros prospectos mais talentosos da NHL, John Gibson teve uma participação espetacular nos playoffs da temporada passada. O americano de apenas 21 anos tinha feito apenas 3 jogos na temporada regular, onde teve excelentes números, incluindo um shutout. Com a lesão de Frederik Andersen, Gubson foi chamado e, mesmo com Jonas Hiller no elenco, assumiu o posto de titular da equipe. Em seu primeiro jogo de playoffs da vida, contra o Kings, teve um shutout de 28 defesas, parando LA. Nos 3 jogos seguintes não caiu de rendimento e continuou jogando bem, mas não conseguindo evitar a derrota de Anaheim na série.

Com Hiller indo para Calgary, Gibson fica em definitivo no elenco do Ducks, brigando pelo posto de titular com Andersen durante a temporada.

 

6) Kari Lehtonen (G, Dallas Stars)

Um dos goleiros mais subestimados da NHL, sempre com temporadas consistentes, Lehtonen teve sua melhor temporada da carreira em 2013-14. Sendo uma das peças fundamentais do time de Dallas, o finlandês de 30 anos foi o 7º da liga em vitórias (33) e o que mais jogou (65). Contando com ótimos 5 shutouts e 1,735 defesas.

Com o Stars se fortalecendo ainda mais para essa temporada, principalmente com a aquisição do central Jason Spezza, podemos esperar outra grande aparição de Lehtonen.

 

5) Mark Giordano (D, Calgary Flames)

Mark Giordano é, discutivelmente, o jogador mais subestimado da liga. Sempre com boas temporadas, Giordano fez sua melhor temporada na carreira. Foram 47 pontos (14g/33a) que poderiam ter sido muito mais se não tivesse jogado 64 jogos.

Além desses ótimos números, Giordano foi um dos melhores jogadores da liga em posse (estatísticas avançadas – não consigo achar um site bom para ver as mesmas, por isso deixei em falta no post) e liderou o Calgary Flames.

Podemos esperar uma temporada ainda melhor, ainda mais se jogar mais jogos e formando dupla com o citado acima, T.J. Brodie.

4) Yevgeni Kuznetsov (RW/C, Washington Capitals)

Uma das maiores promessas do hóquei russo, Yevgeni Kuznetsov terminou seu contrato com Traktor Chelyabinsk da KHL e rumou aos Estados Unidos para jogar pelo time da capital. Em sua primeira temporada na NHL, o russo de 22 anos apresentou bons 9 pontos (3g/6a) em 17 jogos.

Já acostumado com o estilo do hóquei norte-americano, Kuznetsov tem tudo para crescer de rendimento e se tornar um dos melhores russos do jogo. 

 

3) Sean Monahan (C, Calgary Flames)

Sean Monahan, ao lado de Nathan MacKinnon, foi o jogador da classe de 2013 mais preparado para a última temporada. Com ótimos 22 gols, que só não foram mais por conta de uma lesão, Monahan esbanjou grande potencial para os próximos anos. 

O canadense precisa melhorar na parte do faceoff, mas na parte que ele faz bem, gol, podemos esperar grandes anos pela frente.

 

2) Nathan MacKinnon (C/RW, Colorado Avalanche)

Uma dos maiores talentos do hóquei, o atual vencedor do Calder Trophy, Nathan MacKinnon, chega com status de estrela para a próxima temporada. Além de sua performance na temporada regular, o garoto de 19 anos, 18 na época, surpreendeu a todos quando, em sua primeira participação nos playoffs, teve 10 pontos (2g/8a) em 7 jogos.

Estamos diante de um jogador que pode ter uma ótima carreira, conquistar títulos e prêmios individuais. Para essa temporada, MacKinnon está ainda melhor e mais forte. Certamente veremos ouro show do garoto.

 

1) Jonathan Drouin (LW, Tampa Bay Lightning)

 O ex-companheiro de time de Nathan MacKinnon na QMJHL, Jonathan Drouin é a melhor promessa do hóquei que ainda não jogou na NHL. O ala-esquerda, mesmo depois que MacKinnon foi para NHL, manteve o nível de seu jogo e teve mais uma temporada sensacional pelo Halix Mooseheads. Foram mais de 100 pontos em pouco mais de 40 jogos, além de um playoff magnífico.

Provavelmente veremos Drouin jogando na NHL essa temporada. Jogando ao lado de Steven Stamkos, podem formar uma das melhores duplas da liga, visto que a especialidade de Drouin é o passe e Stamkos é um dos melhores snipers da liga.

 

Outros jogadores para ficarem de olho:

– Jacob Trouba (D, Winnipeg Jets)

– Johnny Gaudreau (LW, Calgary Flames)

– Pekka Rinne (G, Nashville Predators)

– Jonas Hiller (G, Calgary Flames)

– Eric Gelinas (D, New Jersey Devils)