NHL – Principais candidatos aos prêmios até a metade da temporada

Peter Laviolette trouxe uma nova mentalidade ao Predators e é um dos responsáveis pelo ótimo desempenho da equipe do Tennessee (FOTO: reprodução/google)

Com a temporada na metade, e já tendo uma boa base para ver quem serão os vencedores de cada prêmio ao final dela, vou listar, em minha opinião, os melhores em casa categoria até agora.

Hart Memorial Trophy

1) Pekka Rinne (G, Nashville)

2) Tyler Seguin (F, Dallas)

3) Vladimir Tarasenko (F, St. Louis)

Ressurgimento define 2014-15 de Pekka Rinne. Vindo de uma temporada marcada por uma séria lesão que o limitou a jogar um fraco hóquei e cair de produção, o finlandês está tendo sua melhor temporada na carreira e espera manter assim até o final. Um dos grandes, senão o mais, responsável pelo Nashville Predators estar no topo da divisão Central e ter garantia de playoffs. Caso vença, será o primeiro goleiro desde Jose Theodore em 2002 a levar o prêmio de jogador mais valioso da temporada.

Seguin começou a temporada com tudo, sendo o surpreendente líder em gols na temporada, mas Dallas não o acompanhou. Após algumas semanas, o Stars voltou aos trilhos e está na briga por uma vaga no WC, e maior parte disso se deve ao canadense.

Tarasenko, desde que entrou na liga, tem altas expectativas em torno de seu potencial, e nunca desapontou. Na sua primeira temporada, de 38 jogos, postou bons 19 pontos e 8 gols, marca aceitável para um jogador tão jovem ainda aprendendo. Na última temporada, já consolidado no time do Blues, Tarasenko foi além onde postou 21 gols e 22 assistência (43) pontos, melhorando ainda mais. Em 2014-15 era esperado que o russo melhorasse cada vez mais os números e seu jogo, mas ele foi além disso. Formando uma boa dupla com Jor Lehtera, Tarasenko já tem sua melhor marca na carreira em gols (22) e uma assistência de empatar a da última temporada (21). Tudo isso em 41 jogos. Ao menos no top 3 ele deve ficar, visto que é peça fundamental no sucesso de St. Louis.

Menções honrosas: Evgeni Malkin, Ryan Getzlaf, Carey Price, Tyler Johnson, Jakub Voracek, Sidney Crosby

James Norris Trophy

1) Mark Giordano (Calgary)

2) Duncan Keith (Chicago)

3) Shea Weber (Nashville)

Um dos jogadores mais subestimados da NHL, Mark Giordano vem em uma temporada impressionante, juntamente de seu time, Calgary Flames. Sólido na defesa e espetacular no ataque, liderando o time canadense, Giordano está a passos largos de vencer o troféu. Seria um feito inédito na história do Flames.

Keith é um dos jogadores mais consistentes da liga desde que entrou, em 2005. Pilar da ótima defesa do Blackhawks, o atual vencedor do prêmio e também em 2009-10, deve ficar novamente entre os três melhores da temporada.

Não é sua vez, Shea Weber, não agora. Um dos fatores de Weber nunca ter vencido o troféu na carreira é por ter jogado em times ruins de Nashville. Agora que a equipe está no topo da NHL, é ofuscado por Mark Giordano. Mesmo assim, mais uma ótima temporada co capitão do Predators.

Menções honrosas: Drew Doughty, P.K. Subban, Kris Letang, Kevin Shattenkirk

Vezina Trophy

1) Pekka Rinne (Nashville)

2) Carey Price (Montreal)

3) Roberto Luongo (Florida)

Vou só adicionar algumas informações ao texto do Hart. Rinne é o líder em vitórias na temporada, o segundo melhor em defesas, o terceiro que mais sofreu disparos e terceiro e quarto em gols sofridos por jogo e percentual de defesas, respectivamente. Também é o terceiro em SO e o segundo em minutos. Temporada excepcional.

Após uma temporada sensacional em 2013-14, a melhor em sua carreira e quase levando o Canadiens à Stanley Cup se não fosse por uma lesão sofrida nos playoffs, Price vem novamente dominante e provando que é um goleiro de elite na NHL.

O futuro Hall da Fama, ‘Bobby Lou’, após uma saída conturbada do Canucks, muitos disseram que iria para Florida encerrar sua carreira e cumprir tabela. E está sendo exatamente o contrário. Uma das principais peças para a surpreendente temporada do Panthers, que busca uma vaga no WC, seria muito merecido Luongo entre os três.

Menções honrosas: Marc-Andre Fleury, Braden Holtby, Jaroslav Halak, Henrik Lundqvist 

Calder Memorial Trophy

1) Filip Forsberg (F, Nashville)

2) Aaron Ekblad (D, Florida)

3) Johnny Gaudreau (F, Calgary)

Proveniente de uma das trocas de mais sucesso na história do Predators, em que mandaram Martin Erat e Michael Latta por ele para Washington, Filip Forsberg sempre foi um prospecto de alto valor. Não tendo muitas chances nas últimas duas temporada, o sueco veio para se desenvolver mais ainda e fez mais do que isso. Não só é o melhor calouro da temporada como também um dos melhores jogadores no geral. Quebrou o recorde de pontos de um calouro na história do Preds (Alex Radulov), em apenas 38 jogos.

Ekblad chegou à NHL com altas expectativas mas excedeu todas elas. Sendo um dos líderes da defesa do Panthers, a primeira escolha de 2014 justifica a escolha de Florida nele. Extremamente sólido, o canadense parece que já é veterano, visto tamanha postura que mostra no gelo.

Johnny Gaudreau, o famoso ‘Johnny Hockey’, que teve uma carreira de extremo sucesso na NCAA, vem comprovando seu apelido e tendo muito sucesso em sua primeira temporada completa na NHL.

Menções honrosas: Michael Hutchinson, Mike Hoffman

Jack Adams Award 

1) Peter Laviolette (Nashville)

2) Jack Capuano (NY Islanders)

3) Mike Babcock (Detroit)

Assumindo o Predators em sua primeira temporada com a equipe, Laviolette trouxe uma nova filosofia ao time, que consiste em ótimo poderio ofensivo com uma sólida defesa. Um dos responsáveis pelo sucesso tremendo do time nessa temporada, com a equipe empatada com Anaheim como o time com mais pontos da liga(2 jogos a menos, vale ressaltar), Laviolette faz um ótimo trabalho e deve levar o troféu com facilidade.

Um dos meus finalistas ao troféu no post dos palpites no início da temporada, Jack Capuano vai confirmando minha aposta. Junto de Nashville, NY Islanders é o time de mais surpresa na temporada e Capuano soube como juntar as linhas e fazer o time jogar em perfeita sintonia. Tamanho sucesso que estão apenas 1 ponto atrás do Pittsburgh Penguins pelo topo da Divisão Mentropolitana.

Um dos melhores técnicos da história da NHL, consideravelmente o melhor dos últimos 10 anos, Mike Babcock novamente vem se mostrando um gênio ao pegar o elenco do Detroit Red Wings e, mesmo com lesões e dúvidas, fazer o time continuar brigando entre os melhores.

Menções honrosas: Paul Maurice, Barry Trotz, Willie Desjardins, Bob Hartley 

Selke Trophy 

1) Jonathan Toews (Boston)

2) Patrice Bergeron (Chicago)

3) Rick Nash (NY Rangers)

Com um ótimo trabalho no PK, eficiente nos face-offs, bom pokecheck e leitura defensiva, o central do Blackhawks, Jonathan Toews, tem tudo para levar esse ano pela segunda vez na carreira. Chicago lidera a liga em percentual no PK e isso muito se deve a Toews. Uma ótima briga pelo prêmio com Patrice Bergeron.

Patrice Bergeron pode ser considerado, sem nenhuma dificuldade, um dos maiores atacantes-defensivos da história da NHL. Com um ótimo percentual nos face-offs, com excelente trabalho nas linhas especiais e habilidades defensivas excepcionais, o canadense é, novamente, um dos favoritos ao prêmio.

Sim, uma aposta ousada em Rick Nash, mas com razão. Nunca tendo a defesa em seu jogo, focando no ataque, Nash mudou isso e está tendo uma temporada digna de um bom atacante-defensivo. Trabalhando na primeira linha de PK do Rangers, e muito bem, ele também está dando trabalho para as top lines dos adversários. Os votantes para o Selke ignoram alas, como no caso de Ryan O’Reilly na última temporada, o que pode dificultar a entrada de Nash no top 3.

Menções honrosas: Pavel Datsyuk, Joe Pavelski, Ryan Kesler, Mikko Koivu, Anze Kopitar, Henrik Zetterberg, Marian Hossa

Anúncios

Alexander Ovechkin e a importância de Barry Trotz em seu jogo

FOTO: Nick Wass

 

Voltamos ao ano de 1993. Scotty Bowman, o maior técnico da história da NHL, assumia o Detroit Red Wings. A franquia estava numa seca de quase 20 anos sem levantar a Stanley Cup. Naquela época, Steve Yzerman era um dos melhores jogadores ofensivos da liga, com números impressionantes. Com a chegada de Bowman, esses números absurdos tiveram uma queda, e não porque Yzerman desaprendeu a fazer gols ou dar assistências e sim pois ele começou a se dedicar em outro aspecto de seu jogo: a defesa. Bowman mudou o jeito de Yzerman pensar o hóquei e o transformou em um dos melhores two-way players da história. Após isso, Detroit viria a conquistar três Stanley Cups sob o comando de Bowman. Confira um vídeo abaixo mostrando um pouco dessa mudança de Yzerman:

“Ok, mas e o que isso te a ver com o Alexander Ovechkin?”. ‘Ovi’ sempre foi uma potência ofensiva, discutivelmente o melhor sniper de sua geração, mas que sempre teve um problema em sua parte defensiva. E isso não por falta de talento, pois em diversas ocasiões o russo mostrou que poderia ser efetivo na outra parte do gelo. O problema de Ovechkin, que muitos o criticavam, era por ele ser acomodado em alguns momentos do jogo e às vezes dar as costas enquanto o time adversário estava atacando. Veja um exemplo disso:

ovviiii

Na jogada, dá para perceber que Ovechkin não faz esforço algum para alcançar Derek Stepan, mesmo tendo total condição de ter alcançado o americano caso tivesse patinado mais rápido.

Na última temporada (2013-14), Ovechkin teve um plus/minus de -35, pior marca da NHL atrás de Nail Yakupov, do pior time da liga, Edmonton Oilers (!!). Mesmo o time de Washington não tendo ido aos playoffs, é inaceitável que um jogador como ele tenha um desempenho tão pífio na defesa.

Essas dúvidas sobre a vontade de Ovechkin nas jogadas fizeram alguns insiders de Washington questionarem se ele devia ser trocado ou não, pois, mesmo sendo o melhor jogador do time e um dos melhores da NHL, seu jogo “preguiçoso” podia custar vitórias ao Capitals.

A saída de Bruce Brodeau do cargo de técnico da equipe em 2012 e as contratações de Dale Hunter e Adam Oates, que foram totais fracassos, também contribuíram bastante para essa queda de Ovechkin na parte defensiva. Após perderem os playoffs de 2013-14, o GM do Capitals, Brian MacLellan, contratou, em 26 de maio de 2014 o recém demitido técnico do Nashville Predators, Barry Trotz. Com uma mentalidade defensiva que é sua marca, Trotz tinha a missão de melhorar a equipe da capital no setor e levar o time aos playoffs. Por enquanto, isso vai funcionando e Washington ocupa a segunda vaga do Wild Card do Leste.

Mais do que apenas mudar a defesa do Capitals, assim como Scotty Bowman foi para Steve Yzerman, Barry Trotz está sendo fundamental na melhora defensiva do russo. Um desses sinais é o bom +5 que ‘Ovi’ vem postando até agora e esperamos que ele mantenha esse nível.

Pela segunda vez na carreira, Ovechkin está para ter uma temporada com menos pontos do que partidas. Isso, da primeira vez, em 2011-12, foi algo inesperado, mesmo postando ótimos 38 gols. Agora, ele vem para ter uma temporada parecida, beirando os 40 gols mas com uma diminuição dos pontos. Porém, dessa vez, sabemos que grande parte disso se deve ao esforço que o “The Great 8” vem fazendo para se tornar um jogador melhor no aspecto defensivo do jogo.