Mock NHL Draft 2015

VAVEL

Por Mateus Luiz (@puckbrasil1)

Alex Ovechkin no Penguins? Jonathan Toews no Blues? Sean Monahan no Hurricanes? Acredite, tudo isso quase aconteceu, chegou o tempo mais lindo do ano! Já agradecendo o espaço cedido pelo amigo Gêra Lobo, eu, Mateus Luiz, preparei um breve Mock Draft da NHL!

#1 Edmonton Oilers seleciona Connor McDavid – C, Erie Otters (OHL)

Ele é o que toda franquia na NHL (principalmente na Pacific Division) sonha em ter. Um center jovem, habilidoso, rápido, melhor em todos os aspectos do jogo nesta classe do Draft e talvez em muitas outras. Considerado como o melhor prospect desde Sidney Crosby em 2005, ou até melhor.

Duvida? Wayne Gretzky em entrevista afirmou que McDavid é o melhor prospect que ele já viu nos últimos anos. Nesse periodo de tempo, foram draftados hall of famers como Brendan Shanahan e Joe Sakic ou futuro HoFers como Jaromir Jagr, Joe Thornton, Alex Ovechkin e o próprio Crosby. Sem mais por dizer, McDavid is the Real Deal (parte 1).

#2 Buffalo Sabres seleciona Jack Eichel- C, Universidade de Boston (NCAA)

A explicação é quase a mesma da escolha anterior. Assim como McD, Eichel é o pacote completo que toda franquia sonha. Skill-set de elite, consegue fazer a diferença mesmo em um jogo no qual não esteja tão bem, tem a habilidade de poucos em ler a defesa adversária e criar espaços, consequentemente oportunidades para ele mesmo ou companheiros.

Seria primeira escolha em qualquer draft entre 2005 e este. Eichel é considerado o melhor prospect americano desde um cidadão chamado Patrick Kane. Eichel is the Real Deal (parte 2 e última).

#3 Arizona Coyotes seleciona Dylan Strome – C, Erie Otters (OHL)

Com todo respeito aos garotos e seus clubes acima, é nesta pick que a emoção realmente começa. Essa é uma das escolhas intrigantes que muitos criadores e/ou especialistas em Mock Draft tiveram (eu não sou especialista e demorei quase 30 minutos pra definir um caminho).

De um lado o melhor defenseman do Draft em Noah Hanifin e do outro o melhor center disponível em Dylan Strome. Ambos são ótimos jogadores e provavelmente terão grandes carreiras, mas porque Strome?

Don Maloney, GM do Coyotes, falou em entrevista que está a procura de centers no Draft, seja com a Pick 3, a 30 ou via trades (no dia que escrevo isso, 26/06, existe um rumor que o Columbus Blue Jackets ofereceria Artem Anisimov, Kerby Rychel e a Pick 8 por esta Pick 3 visando draftar Noah Hanifin) o que faz sentido, já que o Coyotes tem de enfrentar na maioria da temporada Ryan Getzlaf, Anze Kopitar, Joe Thornton, Sean Monahan e futuramente Connor McDavid.

No gelo, Strome foi companheiro de McDavid em Erie, liderou a OHL em pontos com 129 em 68 jogos, paciente com o puck; tem a habilidade tanto de playmaker como de goal scorer; ótimo patinador e pode jogar tanto de center como de winger. Ter Strome e Max Domi como 1-2 punch de C’s dá uma esperança ao Coyotes pro futuro.

#4 Toronto Maple Leafs seleciona Noah Hanifin- D, Boston College (NCAA)

Outra Pick intrigante (teremos muitas dessas, acredite em mim) e que novamente envolve o garoto Hanifin, dessa vez com Mitch Marner. Marner tem uma ligação estreita com Mark Hunter (pessoa importante na direção atual do Leafs), Hunter foi GM de Marner na OHL quando seu London Knights foi a Memorial Cup. Marner era minha escolha original, mas Noah Hanifin é bom demais para o Leafs deixá-lo passar, ainda mais tendo em vista que o Leafs não tem muitos prospects prontos na defesa.

Hanifin é um ótimo patinador; já possui o padrão físico para a NHL; bom passador e com isso pode trabalhar como QB em powerplays; move bem o puck, além de ter boa visão no gelo. Selecionando Hanifin, Toronto pode formar um bom top 4 D’s com Morgan Reilly, Jake Gardiner e Dion Phaneuf (enquanto não for trocado).

#5 Carolina Hurricanes seleciona Mitch Marner – C, London Knights (OHL)

Hurricanes precisa de talento em todos os setores, talvez menos a defesa, já que possui 3-4 prospects que podem jogar na equipe em breve, mas quando o melhor right-winger de seu prospect depth é Greg Nemisz, você precisa mudar essa história.

Marner tem as caracteristicas de um playmaker e controla muito bem o puck; mesmo não sendo o maior homem do mundo não se exclui de lutar pelo puck nas bordas ou por espaço em frente ao gol adversário; patinador excelente com muita habilidade e agilidade; tem a qualidade de ler a jogadas e criar espaços. De acordo com especialistas, o melhor winger do draft e comparado a Patrick Kane.

#6 New Jersey Devils seleciona Mathew Barzal – C, Seattle Thunderbirds (OHL)

Aqui temos outra escolha intrigante. New Jersey precisa miseravelmente de talento em todas posições, sendo mais especifico no ataque. Eu considerei cinco opções para essa escolha (Barzal, Zacha, Crouse, Rantanen, Provorov) que poderiam ajudar os diabos, independente do escolhido. No fim das contas fiquei com o garito Matt Barzal do Seattle Thunderbirds. Os centers do Devils tem uma média de idade de 30.6 anos incluindo os “jovens” Patrik Elias de 39 anos e Scott Gomez de 35.

No gelo, Barzal é considerado por John Williams (central scouting da NHL) como o melhor patinador que ele já viu em termos de East-West game criando espaço e tempo com sua patinação. Sofreu com lesões durante a temporada, mas ainda assim conseguiu marcar 57 pontos nos 44 jogos que participou; possui habilidades de playmaker; controla bem o puck mas precisa melhorar seu trabalho na zona defensiva; peça chave controlando o powerplay.

#7 Philadelphia Flyers seleciona Pavel Zacha – C/LW, Samia Sting (OHL)

Não tão intrigante quanto as outras, mas tão interessante quanto. Lawson Crouse para muitos seria o Flyer perfeito nesse draft, mas a franquia tem um buraco entre os centers, não se surpreenda se essa Pick for trocada ou Lawson Crouse/Mikko Rantanen forem selecionados aqui.

Zacha possui skill-set de elite, sabe usar seu porte físico para ganhar batalhas nas bordas mas as vezes passa dos limites já que foi suspenso por duas vezes, em uma delas ficou fora por 12 jogos. É dinâmico ofensivamente e tem bom chute a gol; pode ser usado como center ou left-winger; pode jogar em ambos special teams e é considerado por especialistas como pronto para a NHL.

#8 Columbus Blue Jackets seleciona Ivan Podorov – D, Brandon Wheat Kings (WHL)

Mikko Rantanen também poderia ser uma boa escolha aqui, mas a perca de Mike Reilly para a free agency faz com que o Blue Jackets reponha essa perda. Um quaterback para qualquer powerplay, Provorov é considerado um two-way defenseman que conduz muito bem o puck e apesar de não ser grande, gosta de utilizar sua presença fisica além de utilizar bem seu stick para desarmar seus oponentes; bom patinador; raramente comete turnovers bestas e consegue jogar muitos minutos. Foi líder em rookies da KHL em pontos e entre os defensemans ficou em 4° ao marcar 61 pontos em 60 partidas.

#9 San Jose Sharks seleciona Lawson Crouse – LW, Kingston Frontenacs (OHL)

Outra pick interessante. Os “core players” do Sharks estão envelhecendo e depois de Patrick Marleau, John Scott é o “melhor” left-winger do Sharks. Falando de futuro, Crouse pode ser o jogador perfeito para a conferência oeste. Tipico power forward, usa seu porte físico para proteger o puck dos oponentes, forçar turnovers e se colocar na frente do goleiro adversário buscando tirar sua visão, além de executar um forecheck feroz na zona defensiva oponente.

Mas não só de força vive o jovem Crouse. Tem um bom chute a gol, patina bem para alguém de seu tamanho (1,93cm), pode ser usado em ambos special teams. Comparado por especialistas ao Hall of famer Cam Neely e a Eric Lindros, MVP de 95 e campeão do leste em 97 pelo Flyers.

#10 Colorado Avalanche seleciona Mikko Ratanen – C/RW, TPS (Liiga)

Joe Sakic e companhia podem escolher aqui se trocam essa pick (seja um pouco para cima ou um pouco para baixo), escolhem o melhor jogador disponível (de acordo com o scouting staff da franquia, sempre bom lembrar) ou escolher um jogador que possa cobrir uma necessidade. Caso o Avs escolha Rantanen, tende a seguir a última opção já que o depth do Avs em right-wingers é pequeno e o líder de gols da equipe na última temporada, o futuro HoFer Jarome Iginla, já tem seus 37 anos.

Rantanen é um power forward fisicamente forte, mas possui habilidades de um playmaker; consegue proteger bem o puck; tem um ótimo chute a gol e bom hockey QI. Foi considerado o melhor jogador da Finlandia no campeonato mundial de juniors, ranqueado pela NHL como o melhor prospect europeu entre skaters e comparado por especialistas ao left-winger do Philadelphia Flyers, Jakub Voracek.

#11 Florida Panthers seleciona Timo Meier – RW, Halifax Mooseheads (QMHL)

Sem muita duvida nesta escolha, o Florida Panthers precisa miseravelmente de um right-winger, já que a média de idade entre os right-wingers da equipe é de 33.5 anos e a saida de Zach Hyman em troca para o Toronto Maple Leafs apenas aumentou essa necessidade.

Meier é um bom patinador com ou sem a posse do puck; efetivo nas batalhas 1×1 contra os defensores; tem o skill-set de um sniper talentoso (marcou 44 gols em 61 jogos), mas também possui habilidades de playmaker; é perigoso ao extremo em situações de powerplay, mas precisa melhorar seu jogo defensivamente e proteger melhor o puck. Ofensivamente é um dos jogadores mais perigosos do draft.

#12 Dallas Stars seleciona Yevgeni Svechnikov – LW, Cape Breton Screaming Eagles (QMJHL)

Here comes the russian alert! Apesar de alguns dos melhores jogadores da NHL serem russos (Ovechkin, Malkin, Tarasenko etc…), muitos GM’s da liga tem os dois pés atrás em draftar jogadores vindos da mãe Rússia, visto que alguns deles sofrem muito com a adaptação e como consequência (ou talvez outra causa) sentem muita saudade de sua terra natal (tema este que voltou a tona quando Ilya Kovalchuk quase literalmente chutou a bunda e um contrato de 100 milhões de dolares do New Jersey Devils em maio de 2013), mas para a alegria de Jim Neil e do Dallas Stars, este não parece ser o caso com Svechnikov.

No gelo, o filho da mãe Rússia em sua primeira temporada “overseas” não decepcionou. Talentoso ofensivamente, tem um chute a gol preciso e perigoso (32 gols em 55 jogos pelo Cape Breton na QMJHL), bom patinador; consegue proteger bem o puck; usa seu físico para criar turnovers e ganhar batalhas pelo puck, mas as vezes passa dos limites; pode ser usado tranquilamente no powerplay, comparado ao forward Max Pacioretty do Montreal Canadiens.

#13 Los Angeles Kings seleciona Zach Werenski – D, Michigan (NCAA)

Voltamos a parte intrigante da coisa. Los Angeles se encontra em uma situação complicada com o possivel buyout de Mike Richards, a prisão de Jarret Stoll (por posse de drogas, crime pelo qual pode ficar preso por até quatro anos caso seja condenado) e a suspensão por tempo indeterminado de Slava Voynov (agressão a sua namorada), são questões complicadas de se resolver dentro e fora do gelo.

Originalmente, eu tinha escolhido Travis Konecny aqui, mas após a confirmação de que o Kings também suspendeu Voynov (a suspensão anterior tinha sido aplicada pela NHL) me fez mudar de direção e escolher Werenski.

No gelo, Werenski movimenta bem o puck e quase nunca comete um turnover besta ou faz uma jogada ruim; tem um bom passe e por isso pode ser usado como quarterback no powerplay; pode se juntar ao ataque quando necessário; bom nas transições de zona para zona.

#14 Boston Bruins seleciona Kyle Connor – C/LW, Youngstown Phantoms (USHL)

Milan Lucic e Patrice Bergeron não estão ficando mais jovens, porém ambos vivem momentos diferentes de suas carreiras. Enquanto Bergeron continua como um dos melhores centers do jogo (acabou de levar seu 3° Selke Trophy em quatro anos), Lucic vem de uma temporada mediana, já esta com 27 anos; custa seis milhões por temporada e tem seu nome constantemente jogado ao vento dos rumores da NHL, não esquecendo também alguns contratos ruins (cof cof Chris Kelly cof cof).

Connor pode jogar tanto de center como de left winger (posições nas quais ele pode ser valioso para o Bruins em um futuro próximo), controla bem o puck; bom patinador; two-way center que joga de forma sólida em ambos os lados de gelo e tem as características de um playmaker. A sua criatividade o torna um jogador mais perigoso, tem um bom chute a gol mas prefere criar oportunidades para seus companheiros.

#15 Calgary Flames seleciona Nick Merkley – C/RW, Kelowna Rockets (WHL)

O Flames tem dois buracos que precisam ser fechados caso a equipe queira continuar no caminho que trilhou nessa temporada. A franquia tem apenas dois RW’s de origem (David Jones e Jiri Hudler, que serão UFA em 2016) e o prospect depth que tem é pequeno, tendo apenas Emile Poirier como destaque.

Merkley pode jogar como center ou right-winger, pode ser considerado como um dos melhores playmakers deste draft (70 dos 90 pontos que marcou nesta temporada pelo Kelowna Rockets na WHL foram assistências), cria oportunidades de gol na maioria dos shifts que joga, apesar de não ser o maior homem do mundo, não se exclui de lutar por espaço na frente do gol adversário ou pelo puck na bordas, possui um ótimo skill-set e visão de jogo; responsável na zona defensiva, controla bem o puck mas já sofreu criticas por segurar o puck demais ou por alguns passes precipitados; pode desenvolver mais o chute a gol, comparado a Nicklas Backstrom, center do Washington Capitals.

#16 Edmonton Oilers seleciona Jeremy Roy – D, Sherbrooke Phoenix (QMJHL)

Acredito que existe a possibilidade do Oilers trocar esta pick por um goalie ou um defenseman, mas caso não o faça, tem a oportunidade de escolher um bom jogador em Jeremy Roy. Roy é um two-way defenseman com um grande potencial defensivo, gosta de ter o puck em seu stick e se aproveitando disso sabe a hora de que tem de diminuir o ritmo de certa jogada ou a acelerar seja com um passe ou com ele mesmo entrando na zona ofensiva e finalizando a jogada. Bom passador, tem a visão e a criatividade de ser quarterback no powerplay, sólido defensivamente; usa o seu stick para desarmar seus oponentes.

#17 Winnipeg Jets seleciona Travis Konecny – RW, Ottawa 67’s (OHL)

Winnipeg tem a opção de draftar o melhor jogador disponível ou suprir alguma necessidade. Konecny pode jogar como center ou right-winger, bom e rápido patinador; é muito talentoso, mas assim como outros jogadores que já passaram pelo Ottawa 67’s como por exemplo, Mike Peca ou Sean Monahan tem a liderança, intensidade e determinação como qualidades. Tem um arsenal variado e perigoso de chutes a gol, ágil; move bem o puck, tem as habilidades de um playmaker mas também consegue finalizar jogadas.

#18 Ottawa Senators seleciona Colin White – C, U.S. National U-18 Team (USPD)

Um defenseman também poderia ser escolhido aqui, então não se surpreendam se Oliver Kylington ou Thomas Chabot aparecerem por aqui. White é um two-way center que também pode ser usado como right-winger, tem um jogo efetivo em ambas zonas, tem como qualidade o bom chute a gol e apesar de não ser fisicamente grande é forte em executar o forecheck ou em lutar por espaço na frente do gol adversário.

Não possui o skill-set dos mais altos e por isso é criticado por perder muitas chances de gol ou cometer alguns turnovers evitáveis; considerado um dos melhores patinadores do draft, pode ser usado como 2° line center ou winger.

#19 Detroit Red Wings seleciona Joel Eriksson-Ek – C, Färjestad BK (SHL)

Também não se surpreenda se ver um defenseman aqui, mas Joel Eriksson-Ek é o “Red Wing perfeito”. Usa seu porte fisico para proteger o puck e ganhar batalhas nas bordas. Responsável em ambas as zonas, Eriksson-Ek é um competidor feroz com uma boa habilidade de marcar gols e criar jogadas para seus companheiros, além de ser excelente em ganhar faceoffs.

Eriksson-Ek ainda precisa desenvolver sua patinação e ganhar força fisica, precisa de maturação mas pode ser importante para o Red Wings no futuro caso a franquia de Michigan o selecione.

#20 Minnesota Wild seleciona Paul Bittner – LW, Portland Winterhawks (WHL)

Big, strong and skilled. Bittner é o sonho de todo time da conferência oeste, tem muito talento e se bem desenvolvido pode ser peça fundamental no futuro do Wild. Esteve no time americano que jogou o torneio Ivan Hinka; tem um chute forte e de qualidade, bom patinador para alguém de seu tamanho e por patinar bem se torna muito difícil de ser batido fisicamente e de se tomar o puck por conseguir o proteger bem.

Pode jogar em ambos special teams; tem a mobilidade, inteligência e skill-set necessário para ser um ótimo power-forward, é um terror na frente do goleiro adversário, principalmente no powerplay.

#21 Ottawa Senators seleciona Oliver Kylington – D, Färjestad BK (SHL)

No começo da temporada, Kylington era considerado uma escolha unanime para o top 5, mas suas constantes mudanças de time e suas performances irregulares acabaram por derrubar Oliver pelos rankings.

Não se surpreenda de ver ele indo mais alto ou mais baixo que isso. Kylington é considerado um dos melhores patinadores do draft, two-way defenseman que pode se juntar ao ataque, tem ótima leitura de jogo e qualidade no passe o que lhe credencia ao posto de quarterback em powerplays. Como já dito anteriormente, um dos melhores patinadores e puck movers do draft, tem qualidade para ir mais alto do que na 21.

#22 Washington Capitals seleciona Jansen Harkins – C, Prince George Cougars (WHL)

Outra pick interessante. Caso queira, o Capitals pode optar por uma trade down buscando recuperar uma second ou third round pick (enviou as suas para Calgary na trade por Curtis Glencross) ou buscar suprir alguma necessidade.

Harkins tem as caracteristicas de um two-way center, responsável e eficiente em ambas as zonas, tem as qualidades de um playmaker (59 de seus 79 pontos por Prince George na WHL foram assistências), mas também consegue finalizar chances, se posiciona bem na zona defensiva e tem um bom desempenho nos faceoffs. É comparado com David Krejci, center do Boston Bruins.

#23 Vancouver Canucks seleciona Thomas Cabot – D, Saint John Sea Dogs (QMJHL)

Quem viu a série entre Canucks e Flames nos playoffs pode perceber a dificuldade que o forecheck do Flames causou a defesa de Vancouver e por conta disso, direta ou indiretamente, a defesa acabou cometendo diversos turnovers que custaram ao Canucks a série. Um exemplo disso foi que o gol que eliminou o Canucks dos playoffs, quando nasceu de um turnover cometido por Alex Edler na zona neutra.

Chabot é um two-way defenseman que tem a capacidade de tomar decisões rápidas e ajudar o seu time onde quer que ele esteja no gelo, bom patinador; bom defensivamente, possui boas habilidades com o puck em seu stick e ajudará muito o time que o selecionar (nesse caso, o Canucks) na transição da defesa para o ataque.

#24 Toronto Maple Leafs seleciona Brock Boeser – RW, Waterloo Black Hawks (USHL)

Esta pick pode ser envolvida em alguma trade, então não se surpreendam se o Leafs não estiver mais com ela quando a escolha for feita. Boeser é um winger com muita habilidade de marcar gols e criar chances para seus companheiros, tem um chute a gol de muita qualidade; consegue controlar e proteger o puck muito bem, consegue ler, criar e executar jogadas de forma eficiente.

Marcou 35 gols em 58 jogos por Waterloo na USHL, se bem trabalhado (principalmente na zona defensiva) pode se tornar um ótimo sniper e ocupar o lugar de Phil Kessel no lineup em um futuro não muito distante.

#25 Winnipeg Jets seleciona Jakub Zboril – D, Saint John Sea Dogs (QMJHL)

Outra escolha interessante aqui. Zboril pode provavelmente ir mais alto que a 25, a 25 talvez nem seja o Jets ou a franquia pode escolher um goalie (seja ele MacKenzie Blackwood ou Ilya Samsonov).

O checo Zboril é um two-way defenseman que pode ser quarterback em powerplays e que chuta muito bem da blueline, o que pode causar problemas para qualquer goleiro. Tem uma boa visão de jogo, controla e passa o puck muito bem, por isso facilita muito a transição da defesa para o ataque. Precisa trabalhar um pouco mais a sua tomada de decisão e posicionamento mas não é algo que afete seu potencial.

#26 Montreal Canadiens seleciona Jack Roslovic – C/LW, U.S. NTDP (USHL)

Montreal tem a possibilidade de ir com o melhor jogador disponível ou suprir uma necessidade. Jeremy Bracco e Denis Guryanov podem ser escolhidos aqui também, mas Roslovic é uma peça perfeita tendo em vista a necessidade que tem em seu prospect depth.

Roslovic é um center que também pode jogar como winger (já escrevi isso algumas vezes hoje), coloca muita energia no seu jogo, pontuador ágil e explosivo, por isso consegue mudar de direção muito rápido com o puck em seu stick, além de o proteger muito bem; sólido defensivamente e bom em faceoffs, pode ser um projeto de médio/longo prazo para substituir Tomas Plekanec.

#27 Anaheim Ducks seleciona Filip Chlapik – C, Charlottetown Islanders (QMJHL)

Chlapik é um two-way center que desempenha muito bem seu papel em ambos os lados do gelo, se posiciona muito bem e como consequência consegue proteger bem o puck. Usa muito seu stick para desarmar adversários e interceptar passes; tem boa leitura de jogo, características de playmaker, mas consegue finalizar as chances quando aparecem (33 gols e 42 assistências em sua primeira temporada na América do Norte). Se bem trabalhado, pode ser um projeto de médio/longo prazo para substituir Ryan Kesler.

#28 Tampa Bay Lightning seleciona Jake DeBrusk – LW, Swift Current Broncos (WHL)

Caso consiga DeBrusk nesta escolha, o Lightning é candidato a um dos muitos steals que podem ocorrer neste draft. Comparado por muitos especialistas a Ondrej Palat, que ironicamente ou não joga no Lightning, DeBrusk pode ser perigoso de diversas maneiras, tanto como sniper (42 gols em 72 jogos pelo Swift Current Broncos) ou como playmaker

Muito criativo com o puck, também sabe jogar sem ele, gosta de ir ao encontro do gol, tem a qualidade de tornar seus companheiros de linha melhor, ainda precisa melhorar um pouco na zona defensiva mas tem um grande potencial.

#29 Philadelphia Flyers seleciona Ilya Samsonov – G, Metallurg Magnitogorsk (KHL)

Essa foi uma pick curiosa e controversa. Dos 30 aqui selecionados, foi o único que não consegui ver uma partida completa dele ao menos. Todos sabem que desde o nascimento de cristo, o Flyers tem problema com goleiros. Depois de Bernie Parent, campeão da Stanley com o Flyers em 74 e 75, contam-se nos dedos os goleiros que deram certo no Flyers.

Apontado por especialistas como o melhor goleiro do Draft, Samsonov consegue cobrir bem o gol e algumas vezes executa defesas acrobáticas. Consegue se movimentar bem de poste a poste, gosta de desafiar os atacantes saindo de dentro da crease, consegue controlar bem rebotes.

#30 Arizona Coyotes seleciona Daniel Sprong – RW, Charlottetown Islanders (QMJHL)

Na última escolha deste primeiro round, o Coyotes (pick original do Chicago Blackhawks adquirida na trade que enviou Antoine Vermette para Chicago) tem a opção de trocar, buscando mais retornos ou pegar o melhor jogador disponível. A franquia tem um buraco em seu prospect depth de right-wingers e Daniel Sprong pode tranquilamente suprir essa necessidade.

Sprong pode ser uma arma fantástica no powerplay, considerado como um dos jogadores mais habilidosos deste Draft tem uma bela visão de jogo e se juntado com a habilidade que tem de encontrar companheiros no gelo o torna um dos melhores playmakers deste Draft mas também finaliza ao gol e o faz de maneira boa; bom patinador, protege bem o puck e demonstra paciência com o mesmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s