Mock NHL Draft 2015

VAVEL

Por Mateus Luiz (@puckbrasil1)

Alex Ovechkin no Penguins? Jonathan Toews no Blues? Sean Monahan no Hurricanes? Acredite, tudo isso quase aconteceu, chegou o tempo mais lindo do ano! Já agradecendo o espaço cedido pelo amigo Gêra Lobo, eu, Mateus Luiz, preparei um breve Mock Draft da NHL! Continuar lendo

Anúncios

Mock NBA Draft 2015

VAVEL

Chegou o grande dia! Hoje (25/6) tem Draft da NBA! Após dias e dias com análises de prospectos, chegamos ao dia que eu, juntamente do Vitor Camargo, senhor por trás do Two-Minute Warning, e do Ricardo Stabolito, do Jumper Brasil, daremos nossos palpites sobre qual jogador cada time escolherá. Serão escolhas apenas da primeira rodada.

Já que foram 40 prospectos, colocarei abaixo o link de cada um dos prospectos por posição. Após isto, todas as escolhas estarão bem organizadas abaixo (clique no nome para ver a análise do prospecto). Continuar lendo

Prospectos NBA Draft 2015: #1 Karl-Anthony Towns

VAVEL

Chegamos na nosso último prospecto. Karl-Anthony Towns será, muito provavelmente, a primeira escolha do Draft 2015 da NBA. Além de ser um ótimo encaixe no Minnesota Timberwolves, Towns é um atleta extremamente versátil, podendo atuar com muita qualidade nos dois lados da quadra.

Pontos fortes

– Ótima altura e envergadura para um cara da sua posição. Pode jogar na 4 ou na 5. Jogador incrivelmente móvel para seu tamanho, além de ser forte. Corre muito bem a quadra, principalmente em transição. Passadas longas.

– Muito bom no Pick and Roll, muito por conta da sua agilidade e habilidade em conseguir bons drives em direção à cesta. É ótimo finalizando embaixo da cesta por conta dos atributos físicos. Absorve bem o contato.

– Potencial para ser um grande reboteiro na NBA em ambos os lados da quadra. Mobilidade + comprimento nos rebotes ofensivos. Força + box out nos rebotes defensivos.

– Como já dito, finaliza muito bem embaixo da cesta. Bom nos hook shots e em turnaround jumpers, seja pelo ombro direito, como pelo ombro esquerdo. Muito à vontade quando recebe passes bem embaixo da cesta.

– Passador muito bom, tanto do perímetro, como perto da cesta. Consegue achar os shooters e perceber bem a movimentação sem a bola dos companheiros, conseguindo, às vezes, algumas ponte aéreas. Erra pouquíssimo.

– Potencial altíssimo para ser um ótimo two-way player na NBA. Junto de Willie Cauley-Stein, formaram a melhor dupla de garrafão defensiva da NCAA. Protetor de aro espetacular. Ótimo timing. Consegue marcar jogadores da 5 e da 4.

– Move-se muito bem lateralmente. Consegue acompanhar jogadores mais rápidos que jogam na 4 e conter as penetrações, além de “arranjar” algumas faltas ofensivas de vez em quando.

– Também defende bem no Pick and Roll, muito pelo fato de não ter problemas na troca. Dificilmente ele terá miss matchups. Consegue defender alguns armadores. Também tem qualidade para defender no post, usando sua força e tamanho.

– Não arrisca tanto chutes de média distância, mas é consistente e pode melhorar bastante. Consegue espaçar a quadra em alguns momentos.

– Altíssimo QI de basquete para um cara tão novo. Já é muito bom e tem tudo para evoluir ainda mais.

Pontos fracos

– Excelente defensor, mas ainda é meio indisciplinado. Comete muitas faltas, o que pode atrapalhar bastante com seus minutos em quadra na NBA. Tem faltas que dá para evitar. Cai em alguns fakes.

– Consegue resistir ao contato embaixo do aro, mas chega com muita vontade e acaba cometendo faltas que poderia evitar. Excesso de vontade/força, diria.

– Sai bastante da sua “área” por conta da vontade por conseguir tocos. Consegue em muitos casos, mas isso acaba acarretando em muitas faltas também.

– Pode ser mais explosivo em quadra. Além disso, também não é um leaper (pulador) tão bom quanto parece. Apenas regular.

– Inconsistência em algumas partidas. Na maioria das partidas, mostrava ser o Towns que todos sabem o potencial, mas deixava de aparecer em alguns jogos/momentos importantes. Pode ser mais “duro” em alguns jogos também.

– Não consegue brigar pela posição embaixo da cesta em alguns lances de ataque. Acaba cometendo faltas, às vezes.

– Não é um cara fenomenal no ataque, pois ainda pode evoluir seus movimentos de costas para cesta. Mas ainda é novo e isso é uma das razões dessas limitações aos hook shots no post.

Médias na temporada 2014-15: 39 jogos, 10.3 rebotes, 6.7 rebotes, 1.1 assistências, 0.5 roubos de bola, 2.2 tocos, 1.4 turnovers e 56.6% FG.

Prospectos NBA Draft 2015: #2 Jahlil Okafor

VAVEL

No começo da temporada, Jahlil Okafor era apontado, por muitos, como a primeira escolha sem dúvida alguma. Durante a temporada da NCAA, alguns aspectos ruins fizeram com que o pivô descesse uma posição e provavelmente ele sairá como a segunda escolha. Mas isso não é ruim, pois Okafor é um jogador extremamente talentoso, principalmente no ataque. Continuar lendo

Prospectos NBA Draft 2015: #6 Kristaps Porzingis

VAVEL

Pela altura e aparência franzina, Kristaps Porzingis pode não parecer um dos jogadores mais talentosos, mas o letão de 19 anos é incrivelmente móvel para o tamanho, além de jogar numa posição a qual os jogadores de hoje em dia são mais ágeis. Fizemos um texto sobre ele no Draft do ano passado e dá para perceber a evolução do próprio, que fez muito bem em continuar mais um ano jogando na Espanha. Veja. Continuar lendo

Prospectos NBA Draft 2015: #7 Willie Cauley-Stein

VAVEL

 

Se você precisa de um cara que briga por toda a bola, protetor de aro e bom reboteiro, esse cara é Willie Cauley-Stein. Muito ativo e explosivo em quadra, Cauley-Stein é uma boa escolha para times que precisam de força e defesa na tabua. Fez grande temporada com Karl-Anthony Towns, formando um garrafão fortíssimo, principalmente defensivamente. Continuar lendo

Prospectos NBA Draft 2015: #8 Mario Hezonja

VAVEL

Pouco conhecido no Brasil, principalmente por atuar no basquete europeu, Mario Hezonja já é uma promessa desde as “categorias de base” do Barcelona. Dono de um ótimo físico, além de um belo chute de fora, Hezonja não teve tantos minutos no clube espanhol, mas tem um grande potencial, por ser bom nos dois lados da quadra. Continuar lendo