O que acontece com o Carolina Panthers?

wow

Vice-campeão do Super Bowl na temporada passada, com uma campanha quase perfeita na temporada regular, o Carolina Panthers caiu consideravelmente de nível e tem a fortíssima possibilidade de não ir aos Playoffs nesta temporada, o que seria uma surpresa gigante, ainda mais pelo fato de jogar em uma divisão com outros três times bem irregulares – Atlanta FalconsNew Orleans Saints Tampa Bay Buccaneers. Mas aí fica a pergunta: o que está acontecendo com os Panthers? Continuar lendo

Nosso muito obrigado, Kobe

wow

Bom, chegou o dia que ninguém queria que chegasse. O dia do adeus a um dos maiores de todos os tempos. O dia do adeus para o, provavelmente, Michael Jordan de sua geração. Kobe Bryant… um dos jogadores que fez eu amar este esporte chamado basquetebol. Acho que toda sua história nas quadras não podem ser citadas em apenas um texto, mas tentarei falar um pouco sobre esse verdadeiro monstro, mostrando parte de sua carreira. Além disso, tem algumas palavras minhas sobre ele no final. Então, sentem aí e tomem uma overdose de Kobe Bryant. Continuar lendo

Warriors, Curry e seus exageros

YXdSsZHs.jpg

Bom, esse será, provavelmente, o texto mais polêmico que já fiz para o blog. Se você é torcedor do Golden State Warriors e fã assíduo de Stephen Curry, peço que se sente e tenha calma, pois vou explicar tudo da melhor maneira possível sobre os elevados exageros no time e no atual MVP (indo para seu segundo). Ah, peço outra coisa: leiam o texto inteiro antes de falarem algo, tá? Continuar lendo

É hora de parar?

YXdSsZHs

I’m back! Após muito tempo, finalmente voltando a escrever no blog, esse espaço mais “especial” para mim. Bom, nada melhor que voltar falando sobre NFL, mais especificamente focando em Peyton Manning. Peyton sagrou-se campeão do Super Bowl pela segunda vez na carreira, tem sua vida no esporte marcado por recordes e grandes atuações, além de marcar impressionantes… mas a pergunta que não quer calar é: É hora de parar? Continuar lendo

15 em 15: As melhores séries de Playoffs dos anos 2000 – Leste (#15-#11)

VAVEL

A temporada 2015-2016 da NHL ainda vai demorar a chegar, mas todo dia é um bom dia para falar sobre hóquei! A última temporada foi espetacular do inicio ao fim, incluindo o desempenho brilhante de Carey Price (que se brincar ainda está recebendo prêmios), o LA Kings fora da luta pela Stanley Cup e séries emocionantes de playoffs. Continuar lendo

Hora da mudança de patamar

VAVEL

Por Walace Borges (@wvborges)
Chegou a hora da Major League Soccer deixar de ser um cemitério de grandes craques para se tornar verdadeiramente um grande campeonato. E como fazer isso? Abrindo os cofres. Com a organização financeira que os times da Terra do Tio Sam têm hoje é impossível vencer qualquer torneio internacional e virar um campeonato de força que seja respeitado. É hora de arriscar.

Continuar lendo

Mock NBA Draft 2015

VAVEL

Chegou o grande dia! Hoje (25/6) tem Draft da NBA! Após dias e dias com análises de prospectos, chegamos ao dia que eu, juntamente do Vitor Camargo, senhor por trás do Two-Minute Warning, e do Ricardo Stabolito, do Jumper Brasil, daremos nossos palpites sobre qual jogador cada time escolherá. Serão escolhas apenas da primeira rodada.

Já que foram 40 prospectos, colocarei abaixo o link de cada um dos prospectos por posição. Após isto, todas as escolhas estarão bem organizadas abaixo (clique no nome para ver a análise do prospecto). Continuar lendo

Prospectos NBA Draft 2015: #1 Karl-Anthony Towns

VAVEL

Chegamos na nosso último prospecto. Karl-Anthony Towns será, muito provavelmente, a primeira escolha do Draft 2015 da NBA. Além de ser um ótimo encaixe no Minnesota Timberwolves, Towns é um atleta extremamente versátil, podendo atuar com muita qualidade nos dois lados da quadra.

Pontos fortes

– Ótima altura e envergadura para um cara da sua posição. Pode jogar na 4 ou na 5. Jogador incrivelmente móvel para seu tamanho, além de ser forte. Corre muito bem a quadra, principalmente em transição. Passadas longas.

– Muito bom no Pick and Roll, muito por conta da sua agilidade e habilidade em conseguir bons drives em direção à cesta. É ótimo finalizando embaixo da cesta por conta dos atributos físicos. Absorve bem o contato.

– Potencial para ser um grande reboteiro na NBA em ambos os lados da quadra. Mobilidade + comprimento nos rebotes ofensivos. Força + box out nos rebotes defensivos.

– Como já dito, finaliza muito bem embaixo da cesta. Bom nos hook shots e em turnaround jumpers, seja pelo ombro direito, como pelo ombro esquerdo. Muito à vontade quando recebe passes bem embaixo da cesta.

– Passador muito bom, tanto do perímetro, como perto da cesta. Consegue achar os shooters e perceber bem a movimentação sem a bola dos companheiros, conseguindo, às vezes, algumas ponte aéreas. Erra pouquíssimo.

– Potencial altíssimo para ser um ótimo two-way player na NBA. Junto de Willie Cauley-Stein, formaram a melhor dupla de garrafão defensiva da NCAA. Protetor de aro espetacular. Ótimo timing. Consegue marcar jogadores da 5 e da 4.

– Move-se muito bem lateralmente. Consegue acompanhar jogadores mais rápidos que jogam na 4 e conter as penetrações, além de “arranjar” algumas faltas ofensivas de vez em quando.

– Também defende bem no Pick and Roll, muito pelo fato de não ter problemas na troca. Dificilmente ele terá miss matchups. Consegue defender alguns armadores. Também tem qualidade para defender no post, usando sua força e tamanho.

– Não arrisca tanto chutes de média distância, mas é consistente e pode melhorar bastante. Consegue espaçar a quadra em alguns momentos.

– Altíssimo QI de basquete para um cara tão novo. Já é muito bom e tem tudo para evoluir ainda mais.

Pontos fracos

– Excelente defensor, mas ainda é meio indisciplinado. Comete muitas faltas, o que pode atrapalhar bastante com seus minutos em quadra na NBA. Tem faltas que dá para evitar. Cai em alguns fakes.

– Consegue resistir ao contato embaixo do aro, mas chega com muita vontade e acaba cometendo faltas que poderia evitar. Excesso de vontade/força, diria.

– Sai bastante da sua “área” por conta da vontade por conseguir tocos. Consegue em muitos casos, mas isso acaba acarretando em muitas faltas também.

– Pode ser mais explosivo em quadra. Além disso, também não é um leaper (pulador) tão bom quanto parece. Apenas regular.

– Inconsistência em algumas partidas. Na maioria das partidas, mostrava ser o Towns que todos sabem o potencial, mas deixava de aparecer em alguns jogos/momentos importantes. Pode ser mais “duro” em alguns jogos também.

– Não consegue brigar pela posição embaixo da cesta em alguns lances de ataque. Acaba cometendo faltas, às vezes.

– Não é um cara fenomenal no ataque, pois ainda pode evoluir seus movimentos de costas para cesta. Mas ainda é novo e isso é uma das razões dessas limitações aos hook shots no post.

Médias na temporada 2014-15: 39 jogos, 10.3 rebotes, 6.7 rebotes, 1.1 assistências, 0.5 roubos de bola, 2.2 tocos, 1.4 turnovers e 56.6% FG.